terça-feira, 22 de maio de 2012

Os ecos de um intelectual plural: Umberto Eco faz 80 anos










7 comentários:

  1. Claro que irei!!!!!!!!!!!
    Bjs
    Belvedere

    ResponderExcluir
  2. O escritor curitibano Dalton Trevisan foi homenageado com o Prêmio Camões, o mais importante da Língua Portuguesa.
    A organização do prêmio divulgou a informação na manhã desta segunda-feira (21), em Lisboa, através do secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.
    O autor vai receber 100 mil euros pela distinção (cerca de R$ 268 mil).

    A escolha do autor de "O Vampiro de Curitiba", de 1965, foi unânime pelo júri da 24ª edição do prêmio, formado por seis representantes de Portugal, Brasil, Moçambique e Angola.
    Foi por esta obra que o homenageado passou a ser chamado de Vampiro de Curitiba, associando também ao estilo de vida dele de reclusão. Trevisan não gosta de dar entrevistas nem de ser fotografado e dificilmente é visto nas ruas.
    Ele é reconhecido por ser um dos grandes contistas da Língua Portuguesa e de ter uma prosa peculiar. Entre as obras mais conhecidas estão "Ah, é?", "A Guerra Conjugal", "A Polaquinha", "Arara Bêbada", "111 Ais", "Pico na Veia" e "O Anão e a Ninfeta", lançado em 2011.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é excelente! Adoro ler Trevisan e amei a premiação.
      Abs
      Belvedere

      Excluir
  3. Infelizmente não poderei assistir.
    Amo Umberto Eco e falado por você seria um programa perfeito.
    Desejo o maior sucesso.
    Grande abraço. Branca

    ResponderExcluir
  4. Dalma Nascimento24 de maio de 2012 08:58

    Roberto,

    Já imagino as ressonâncias intelectuais/ plurais da sua fala. Iremos todos escutar... O recinto do Cenáculo será pequeno para a reunião de tantos Ecos.

    Abraços de Dalma.

    ResponderExcluir
  5. Dalma Nascimento26 de maio de 2012 10:00

    Roberto, sua aula-palestra, ontem, no Cenáculo sobre Umberto Eco, foi magnífica!

    Fez um passeio pela Semiologia de modo claro e seguro. No entanto, o assunto é eivado do controvérsias. Situou o autor no contexto teórico e narrativo e pincelou, com mestria, suas obras principais. Desconheço o ensaio sobre o Feio na visão dele.

    Nos estudos culturais de agora - reflexo do mundo conturbado - , pontifica a Estética do Abjeto em todos os âmbitos. A EdUFF publicou, em 2008, VALORES DO ABJETO, com fundamentos psicanalíticos, literários e históricos, coletânea organizada por Ângela Dias e Paula Glenadel.

    A recente obra O Cemitério de Praga está encharcada de cenas abjetas, coprológicas e desconstrutoras. Até com ecos rabelaisianos, embora em tons diferentes. Acredito que o texto teórico sobre o Feio tangencie ou tematize essa questão.

    Sugiro que dê um curso sobre o autor, tal seu acervo de informações.

    Dalma

    ResponderExcluir
  6. Caro Roberto,
    sua palestra sobre Umberto Eco foi agradavelmente esclarecedora.
    Agradeço a referência feita por você à minha eleição para
    a Academia Niteroiense de Letras,a 23 deste mês de maio.
    Tal gesto público honrou-me muitíssimo.
    Aceite meu comovido abraço.
    Luiz Calheiros.

    ResponderExcluir