terça-feira, 17 de julho de 2012

Convite para o relançamento de "Presença da Cultura Fluminense", na primeira feira de livros da ANEL




Capa da segunda edição de Presença da Cultura Fluminense, de Horácio Pacheco.


No próximo dia 21, durante as comemorações de aniversário de 95 anos da Academia Fluminense de Letras, será relançado o livro “Presença da Cultura Fluminense”. O livro registra uma palestra de Horácio Pacheco (que foi Presidente da Academia Niteroiense de Letras por décadas e membro de outras instituições como a Academia Fluminense de Letras e do Instituto Histórico Geográfico de Niterói). Tal palestra, feita às vésperas da fusão do estado da Guanabara com o antigo estado do Rio de Janeiro, externa os anseios de mestre Horácio diante da nova situação cultural que seria criada naquela ocasião. Trata-se de um livro histórico, portanto!
A nova edição organizada por R. S. Kahlmeyer-Mertens (membro da AFL que também assina o prefácio desta segunda colação), conta, ainda, com o prefácio da primeira, de autoria de Lyad de Almeida e com um texto de apresentação/justificativa da edição, assinado por Luiz Augusto Erthal (Publisher da Nitpress, por onde o livro será editado). 
Esta nova edição denota o esforço de novas e antigas gerações por retomar o melhor da literatura fluminense e, por meio desta, a identidade cultural do estado do RJ.



Divulgação Cultural
(Clique na imagem para ampliar)



14 comentários:

  1. Depois vem dona Terezinha dizer que os jovens intelectuais não tem valor! Que precisam ser reconhecidos depois!...

    Pelo que contei, depois do prefácio do livro comemorativo de Pimentel, de seu livro de discursos, este é o terceiro texto este ano em favor da literatura de Niterói!

    É preciso reconhecer logo esses caras com talento e potencial de trabalho antes que eles batam asas para céus mais acolhedores.


    Parabéns,
    Kalhmeyer

    ResponderExcluir
  2. Caramba, carambíssima, Kahlmeyer!

    A capa ficou linda!

    Rocco

    ResponderExcluir
  3. Luiz Antônio Pimentel, Horácio Pacheco, Lyad de Almeida, Café Paris... Você só anda bem acompanhado hein, Kahlmeyer!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo grande evento!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Professor, onde o senhor ainda arruma tempo para estudar tanto? Não pára! Mais um livro!?!

    Kárakas, sinistro!
    André Leitão

    ResponderExcluir
  6. Neide Barros Rego17 de julho de 2012 22:29

    Obrigada, Roberto.

    Estaremos juntos na quinta-feira.

    Neide

    ResponderExcluir
  7. Estão vendo? Isso é trabalhar pela cultura.

    Laura

    ResponderExcluir
  8. Jorge Pachecco Menezes17 de julho de 2012 23:01

    Uma iniciativa digna de ser aplaudida de pé meu jovem Kahlmeyer!
    Como sabes, foi colega de Horácio Pacheco no Colégio Brasil antes de lecionar na UFRJ.

    Lembrar dos antigos em uma publicação como esta é uma louvável maneira de construir o futuro.

    Receba a satisfação do velho amigo, amigo velho:

    Jorge Pachecco Menezes

    ResponderExcluir
  9. Lamento não estar presente pois o mestre Horácio Pacheco foi meu professor durante 3 anos no Colégio Brasil, de saudosa lembrança.

    Viajo dia 20 e só retorno dia 26. Sucesso, amigo!
    Um abraço,

    Gracinha Rego

    ResponderExcluir
  10. A capa ficou bastante adequada a este livro falando de cultura fluminense: um ar clássico, como clássico é o livro; uma referência aos azulejos portugueses, tão frequentes na decoração nas Casas Grandes dos barões do açúcar de Campos; o estilo “art noveau” dos arabescos que remontam o início do século XX, quando a Capital da República Velha ficava no Rio de Janeiro. Tudo muito bem concebido!

    Parabéns a editora Nitpress e ao organizador. Estarei no evento para conferir o texto de Hotácio Pacheco.

    Luiza Sarmeira
    Aluna do curso de Letras da UFF

    ResponderExcluir
  11. Ricardo Saraiva Kahlmeyer Mertens17 de julho de 2012 23:39

    Mano, tinha ideia de aparecer com o Raulzinho no evento, mas não vi seu nome no folder da Academia Fluminense de Letras. Você não é membro de lá? Você não organizou o livro? Por que a omissão?

    Ricardo

    ResponderExcluir
  12. Ameiiiiiiiii!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Bom dia, prezado Kahlmeyer.

    Grato por seus e-mail's.

    "O grande escritor não precisa ser nem muito inteligente nem muito culto. A inteligência e a cultura são contudo indispensáveis nos escritores menores."
    Lêdo Ivo.

    Saúde, paz e alegria,

    Alberto Slomp.

    ResponderExcluir
  14. Pô Kahlmeyer, pq o silêncio nestes dias todos!
    Estamos ansiosos por mais uma postagem!
    Tem um tempão que não lemos coisas boas!

    Iran Fanton

    ResponderExcluir