sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Academia Fluminense de Letras outorga título de Acadêmico Honorário ao Reitor da UFF



Prosseguindo com a tarefa de divulgar e apoiar personalidades e instituições culturais do estado do Rio de Janeiro, em especial em Niterói, a postagem de hoje trata da solenidade da Academia Fluminense de Letras – AFL, na qual se deu posse, na condição de Membro Honorário, ao Doutor Roberto de Souza Salles, magnífico Reitor da Universidade Federal Fluminense – UFF. A celebração, em toda sua pompa e circunstância, pode ser acompanhada a partir de nossa cobertura fotográfica:

Biblioteca Pública de Niterói - BPN, onde se sedia a Academia Fluminense de Letras - AFL (foto Oficial)


Chegada do homenageado (foto de Lucia Motta, acadêmica da Classe de Belas Artes da AFL)

Plano geral da audiência

Uma comitiva de acadêmicos da AFL e de autoridades estaduais conduzem o Reitor da UFF ao recinto da Academia. Na foto, Roberto de Souza Salles está ladeado pelas acadêmicas Marcia Maria de Jesus Peçanha, Eneida Fortuna de Barros; atrás, o Presidente da Academia Fluminense de Medicina - AFM Alcir Vicente Visela Chacar, entre outros pares.

Com a mesa diretora composta, o Presidente Waldenir de Bragança dá início aos trabalhos
(na extremidade esquerda da mesa a Diretora da BPN, Glória Blauth e a Presidente da Associação Niteroiense de Escritores - ANE, Leda Mendes Jorge (esta última, também acadêmica da AFL).


 
Entre as autoridades presentes estiveram a Aidyl Preis, Professora Emérita e ex-Vice-Reitora da UFF.
O Presidente Wandenir de Bragança faz sua alocução de recepção ao Reitor Roberto de Souza Salles

Waldenir durante o discurso de recepção do colega médico Roberto Salles
na Academia Fluminense de Letras - AFL (Foto: Lúcia Motta).

Idem (Foto: Lúcia Motta).

Idem (Foto: Lúcia Motta).

Idem... (Foto: Lúcia Motta).

Vista parcial da plateia durante o discurso de Waldenir de Bragança.

A Diretoria da AFL dá posse ao Magnífico Reitor Roberto de Souza Salles na condição de Membro Honorário.

Vossa Magnificência, o Reitor Roberto Salles presta o juramento acadêmico.

Entrega do Diploma de membro Honorário da AFL pela Professora  Aidyl Preis. (Foto: Lúcia Motta).

Idem

Entrega da medalha e da farda ao membro Honorário da AFL pela Dr. Alcir Chacar. (Foto: Lúcia Motta).

Os acadêmicos Sandro Pereira Rebel e José Alfredo de Andrade estiveram presentes e estavam felizes em poder trajar o fardão da Academia (o mais novo implemento da atual presidência da AFL).

O Reitor da UFF profere seu discurso de Posse na AFL.

Em seu discurso, o Reitor Roberto Salles lembrou-nos que a homenagem vem ao encontro das comemorações do Jubileu de Ouro da Universidade Federal Fluminens - UFF.

O Reitor defendeu o apoio para instituições que trabalham pela cultura de nosso estado.

Ao fim, o Reitor Roberto de Souza Salles assinou um termo de cooperação por meio do qual a UFF apoiará as atividades da AFL. 

O momento da assinatura do termo de cooperação entre a Universidade e a Academia.

Ao fim da solenidade um grande número de pessoas cumprimentou o Acadêmico Honorário da AFL.

A conversa entre o Reitor da UFF e Alódio Moledo dos Santos


Fim de festa na Casa de Edmo Rodrigues Lutterbach. Roberto Kahlmeyer-Mertens ao lado do busto do célebre fluminense/cantagalense.






 Prezados usuários de Literatura-Vivência, os conteúdos do Blog são franqueados a todos que desejarem usá-los, contanto que creditada a fonte. A observância a este ponto, antes mesmo de ser obediência à rigorosa legislação brasileira de direitos autorais (lei 5,988 de 14/12/1973) é, aqui, apreciada como cooperação com os veículos que ajudam a difundir e apoiar a cultura de nosso estado. Agradecemos, portanto, a dileta referência.


Se gostou da leitura, não esqueça de recomendar o Literatura-Vivência no Google [+1]

33 comentários:

  1. Pombas! Mais um médico na Academia Fluminense de Letras!

    ResponderExcluir
  2. Bela Festa!
    Academia com novo ânimo!

    Como ficou boa a sede da AFL depois da reforma, faz séculos que não vou a Niterói.

    Kahlmeyer,
    o site é excelente!Muito bom mesmo!

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Emmanuel de Macedo Soares28 de janeiro de 2012 00:59

    Ué!!!! A Academia agora tem fantasia? Será que elegeram algum costureiro pra lá, ou a Casa continua privativa dos médicos?

    ResponderExcluir
  4. Emmanuel de Macedo Soares28 de janeiro de 2012 01:21

    E por falar em Hino do Estado do Rio... A partitura original já foi devolvida à Biblioteca Estadual, de onde, aliás, nunca devia ter saído?

    ResponderExcluir
  5. Grata pela postagem, Roberto. Ando um tanto cansada de algumas coisas na cidade.Prefiro ficar em casa, lendo e escrevendo.Um excelente final de semana para todos, apesar da chuva.
    Belvedere

    ResponderExcluir
  6. A beca não seria da Academia Fluminese de Medicina? Por que usar na AFL?
    Sylvianne Mattos

    ResponderExcluir
  7. Já nem sei sobre a beca.....EStou vendo outras pessoas que não são da AFM com a mesma vestimenta. ESpero que algum acadêmico explique, pois essa veste sei que jamais usarei. rs
    Sylvianne Mattos

    ResponderExcluir
  8. Hilda Pinto de Carvalho28 de janeiro de 2012 09:48

    É bonito ver uma academia em pleno funcionamento.

    Parabéns aos acadêmicos da AFL por terem feito aquisição de tão grande valor para seus quadros de acadêmicos honorários.

    Felicito ao reitor por seu ingresso na AFL e pela generosidade de apoiar a cultura de nosso estado!

    A cobertura ficou ótima!

    Hilda Pinto de Carvalho

    ResponderExcluir
  9. Fardão, toga, beca, capelo... tudo isso me traz uma vaga impressão de que o circo chegou em Niterói.

    Entendo que as academias,em geral, fazem um gradativo processo de dessolenização, contudo, sei que a solenidade faz parte desta tradição acadêmica e deve a ela se submeter quem insiste em dela participar.

    Adalberto

    Fiquei feliz em ver a AFL funcionando! Parece que com o Dr Waldeniar a coisa ganhou outra vida. Espero que esta nova gestão saiba respeitar os feitos do passado.

    ResponderExcluir
  10. Maria de Lourdes Sampaio28 de janeiro de 2012 10:16

    Que bom ver de novo a Eneida Fortuna, eu fiz o colegial com ela! Lembro-me de sua mãe, Dna Albertina, tão severa!

    Que bom ver gente do passado!
    Lourdinha

    ResponderExcluir
  11. Bonito, excelente! Um boletim certamente privilegiado.

    Kleber.

    PS: Kahlmeyer, como ficou a situação de sua entrada na academia depois da morte do Edmo Lutterbach? Respeitarão o convite que ele lhe fez para ingressar na AFL?

    ResponderExcluir
  12. Prezado Roberto Kahlmeyer,

    É um privilégio para nós, reles mortais, conhecer como acontece uma cerimônia em uma respeitável academia como é o caso de Fluminense.

    Seu Blog é uma janela, uma vitrine, da vida acadêmica para o mundo comum e banal. Continue a nos prestar este favor social-cultural com o mesmo entusiasmo.

    Você é um grande comunicador!

    Renata Brueguel

    ResponderExcluir
  13. Ubiratan Costa e Silva28 de janeiro de 2012 10:42

    Ao egrégio Presidente Dr. Waldenir de Bragança,

    meus cumprimentos pela louvável iniciativa de acolher nos braços da AFL o Magnífico Reitor da UFF.

    A aquisição de nomes de valor e juventude como é o caso de Roberto S. Salles será seu maior legado nesta honorável casa de cultura!

    Reitero meus protesto de consideração e admiração por sua gestão.

    Ubiratan Costa e Silva
    (Presidente da AML)

    ResponderExcluir
  14. Seria legal se os outros eventos da cidade recebessem a mesma atenção que vc, Kahlmeyer, dá aos da AFL.

    ResponderExcluir
  15. Kahlmeyer,

    Vi hoje no Jornal de Santa Rosa uma foto sua junto a um professor alemão.

    No outro jornal (Diz) tem uma foto do Waldenir com a Neide Barros. “Encontro de cérebros e letras"... pesado, né!?

    Vc já viu os jornais desta quinzena?

    Landri

    ResponderExcluir
  16. Nicole Pereira

    O Presidente WANDERLEY de Bragança acertou o nome do homenageado desta vez?

    MarcoS AURÉLIO Lucchesi não esteve presente no evento?

    Rsrsrsrsrsrs

    Nicole

    ResponderExcluir
  17. Prezados usuários de Literatura-Vivência, os conteúdos do Blog são franqueados a todos que desejarem usá-los, contanto que creditada a fonte. A observância a este ponto, antes mesmo de ser obediência à rigorosa legislação brasileira de direitos autorais (lei 5,988 de 14/12/1973) é, aqui, apreciada como cooperação com os veículos que ajudam a difundir e apoiar a cultura de nosso estado. Agradecemos, portanto, a dileta referência.

    ResponderExcluir
  18. Oi Prof. Roberto

    Não acredito que a beca da academia tem mangas do tipo balão, num look romântico!...
    É completamente inadequado para uma academia de letras. Os ombros fofinhos lembram o vestido da Branca de Neve!

    Iasmim Souza
    Acadêmica do curso de Moda da UNIPLI

    ResponderExcluir
  19. Vc não acha deselegância cobrar dos jornais que se servem da internet que divulguem seu Blog, como fez no comentário acima!?

    Pedrinho

    ResponderExcluir
  20. Resposta ao comentário imediatamente acima:

    Prezado Pedro,
    O comentário sobre creditar a autoria do material do Blog é apenas um reforço – um pedido cordial – ao que, afinal, é direito (grifo aqui, por favor).

    Por mais de uma vez, matérias divulgadas no “Literatura-Vivência” foram reproduzidas em diversos veículos sem qualquer indicação de fonte. Por exemplo: aquela notícia sobre a retirada do nome da Sala Luís Antônio Pimentel da BPN figurou em diversos jornais locais (inclusive com fotos) sem que qualquer menção fosse feita ao Blog ou ao texto do seu autor, o jornalista Emmanuel Macedo Soares (é preciso registrar, aqui, que até onde sei, apenas a coluna de Edgard Fonseca, do “Jornal Diz”, referenciou, muito eticamente, a fonte). Outro exemplo foi a notícia do “Giro Cultural”, envolvendo novamente o nome de Luís Antônio Pimentel. O texto de “Literatura-Vivência” foi veiculado com pequeníssimos retoques em um respeitável jornal da cidade sem qualquer referência ao Blog. Julgo no mínimo desconfortável você encontrar um texto seu circulando pela cidade sem que a autoria lhe seja creditada (aos que pensam em discordar, peço que – antes – se coloquem em nosso lugar).

    Reafirmo enfaticamente que o Blog faculta, sem qualquer restrição, matéria textual, fotográfica, iconográfica etc... Entretanto, entendemos oportuna, justa e honesta a referência às fontes (como fazem os grandes jornais e os sítios sérios da WEB).

    Por fim, respondendo à sua pergunta: “deselegante” é se apropriar de matéria alheia sem qualquer tipo de consideração ao seu autor.

    Obrigado por interagir com o “Literatura-Vivência”.

    ResponderExcluir
  21. Ô Seu Pedrinho, que papel medíocre o seu, hein? Todos os jornais deveriam divulgar o trabalho de Roberto, que realmente diz a que veio. E você, o que tem feito? O que faz de relevante? Desculpe, mas não me contive.Todo site que se preze pede que coloquem a fonte do material, quando publicado. Vai se inteirar das coisas, Pedrinho de Deus!
    Marcelo Lopes

    ResponderExcluir
  22. Parabenizo Academia Fluminense de Letras pela posse do Acadêmico Honorário Reitor Roberto de Souza Salles, fortalecendo ainda mais a AFL pela grandeza histórica da nossa cidade, e aproveito a oportunidade para elogiar o figurino da nova beca da Academia uma mistura de nostalgia e contemporaniedade, parabéns a todos...!!!

    ResponderExcluir
  23. João Ávila Nunes28 de janeiro de 2012 12:42

    Também estou de acordo com o Deluna, o traje é muito bonito.

    João Ávila Nunes

    ResponderExcluir
  24. Emmanuel de Macedo Soares28 de janeiro de 2012 18:15

    Einstein disse uma vez: "Só duas coisas são infinitas: o Universo e a idiotice dos homens. Se bem que, quanto ao Universo, ainda tenho minhas dúvidas". Outro dia estive numa solenidade, em que os membros de certa entidade cultural, não lembro qual, apareceram com uns penduricalhos no pescoço, parecendo palafréns de algum torneio medieval. Ridículo, como esse adereço azul brilhante adotado pelo Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos Fluminenses. Há quem goste, e gosto não se discute. Mas é preciso não esquecer que todo circo pode ser cultura, mas nem toda cultura é circo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Emmanuel.
      Marcelo Lopes

      Excluir
  25. Continuo a valorizar seu extraordinário Blog. Não me tenho manifestado porque ando meio ocupada.
    Obrigada, ainda que meio atrasada em agradecer-lhe, por ter publicado meu texto sobre o Pimentel.
    Cumprimentos fraternos.
    Dalma

    ResponderExcluir
  26. A Academia Fluminense de Letras deve ser, mesmo, um olimpo imenso e distante! Até agora, Kahlmeyer, nenhum acadêmico passou aqui para comentar o que quer que seja na postagem. Nem sequer um obrigado!... Gente esnobe e mal agradecida.

    Simone

    ResponderExcluir
  27. Concordo com a postagem da Simone. Nem um acadêmico para dizer alô! Ninguém que esteve no evento. Isso só mostra como este povo das academias é orgulhoso, autocentrado e ingrato. Vivem para celebrar o seu mundinho cínico feito de cristal e marfim...

    ResponderExcluir
  28. Resposta aos comentários de Simone e Olga,

    Embora respeitando a solidariedade que vocês prestam ao Blog em seus comentários, devo dizer que não seria justo cobrar da AFL um pedido de agradecimento ou qualquer similar. O Blog “Literatura-Vivência” faz a divulgação de maneira gratuita e inteiramente desinteressada. Nosso maior pagamento é ver a cultura literária de nosso estado difundida. Daí, não esperarmos reconhecimento ou qualquer outro tipo de retribuição diferente deste.

    Quanto ao comportamento acadêmico, não seria correto generalizar. Eu mesmo integro orgulhosamente algumas academias de letras no Estado e em quase todas (por exemplo, a Academia Niteroiense de Letras) existe o interesse de prestar um serviço à comunidade. Daí, a acusação de solipsismo talvez não valha para todas as instituições.

    Agradecemos, de todo modo, os protestos de consideração ao Blog vindo de duas frequentadoras caras e assíduas.

    ResponderExcluir
  29. Valeu Kahlmeyer. Você muito ético, tudo de bom!

    ResponderExcluir
  30. Nádia Galindo Lopes29 de janeiro de 2012 23:52

    Gostei de ver que o Dr. Edmo Lutterbach fez um herdeiro antes de partir. Aqui em Cantagalo a lembrança dele será sempre muito viva. R. S. Khalmeyer-Mertens, aguardamos o senhor para uma visita a nossa cidade.

    Nádia Galindo Lopes

    ResponderExcluir