quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A 11ª Aula magistral! Leonardo da Vinci segundo Israel Pedrosa


A ABL sediou o ciclo de conferências no Ano da Itália no Brasil.


A Academia Brasileira de Letras realizou hoje a terceira conferência do ciclo “A Itália no Brasil: diálogos e influências”, o tema apresentado foi: “A presença permanente de Leonardo da Vinci”, com Israel Pedrosa. Com coordenação geral do Acadêmico e Presidente da ABL Marcos Vilaça e coordenação do Acadêmico Marco Lucchesi, o evento reuniu um público seleto interessado em artes.
Israel Pedrosa, que há 17 anos vem escrevendo um livro falando das aulas magistrais que mestres como Hieronymus Bosch, Vermeer de Delft, William Turner e Cândido Portinari apresentou hoje um texto derivado do capítulo dedicado a Leonardo. Previsto para ser lançado em 2013, o público da ABL teve oportunidade de assistir uma prévia do que será o livro Dez aulas Magistrais. Quem sabe tenham assistido a décima primeira aula, ministrada pelo próprio Pedrosa. As fotos ilustram o evento:

O acadêmico Marco Lucchesi abre os trabalhos apresentando Israel Pedrosa.

A conferência de Israel Pedrosa.

Acadêmicos da ABL (identifica-se Cícero Sandroni em primeiro plano)
 vieram prestigiar o ilustre conferencista.

Israel Pedrosa no início de sua conferência

A Academia Niteroiense de Letras marcando presença. 




Israel Pedrosa (2000). Réplica de "Dama com arminho", de Leonardo da Vinci.
Óleo sobre tela. 77 x 53 cm.

Apresentação de slides com as réplicas pintadas por Pedrosa dos quadros de Leonardo

Réplica do quadro "Batalha de Anghiari", de Da Vinci

Pedrosa recebe os cumprimentos dos acadêmicos da ABL.

Marcia Pereira, escritora, publisher da Edições Galo Branco com Israel Pedrosa

João Cândido Portinari e o acadêmico Marco Lucchesi.

Roberto Kahlmeyer-Mertens e João Cândido Portinari

 
Da esquerda para a direita, Renato Augusto F. de Carvalho,
Carlos Rosa Moreira, Eugênio e Marco Lucchesi.

Os escritores Renato Augusto Farias de Carvalho e Marco Lucchesi

Os professores Roberto Kahlmeyer-Mertens e Rogério Ronaldo Freitas Mourão.

Mourão com Lucchesi

Portinari, Marcia Pereira e Pedrosa.


Mostra das réplicas das obras de Leonardo pintadas por Israel Pedrosa.

Kahlmeyer-Mertens, Pedrosa, Lucchesi e Marcia Pereira

A réplica de Israel Pedrosa do quadro Anunciação, de Leonardo DaVinci.

Anunciação (original), de Leonardo da Vinci






Divulgação Cultural
(Clique na imagem para ampliar)

7 comentários:

  1. Roberto,

    Que inveja gostosa...

    Laurinha

    ResponderExcluir
  2. Maximiano de Carvalho e Silva5 de outubro de 2011 10:15

    Prezado Roberto:

    Em nome da SSS-CENCHECT, concedo-lhe, e o faço pela primeira vez, o título de "servidor emérito da cultura e da difusão cultural", pelo que tem feito em suas múltiplas atividades e pelas páginas de Literatura-Vivência. Não pude ir à Academia para assistir à conferência do nosso nobre amigo Israel Pedrosa, pois tive à tarde fortes dores abdominais (consequência da diverticulite de que estou sofrendo), mas tive por seu intermédio a alegria de saber que tudo correu bem, e de ver as belas fotos da ocasião. Vi que lá estavam meus conhecidos de velha data Ronaldo Mourão e o filho do Portinari, que suponho ser o matemático, com quem me encontrei há muitos anos na PUC, onde trabalhávamos. Como é bom ouvir o Pedrosa com as suas observações e ponderações seguras e o ver também homenageado como tanto merece!...

    Maximiano

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. veronica barros de andrade5 de outubro de 2011 22:11

    Oi Roberto!
    Como vai? Tudo bem?
    Gostaria de ter acesso a programação da Academia para não perder eventos como este.
    Como faço?
    Um beijo,
    Verônica

    ResponderExcluir
  5. Renato Augusto Farias de Carvalho5 de outubro de 2011 22:14

    Caro Roberto, dentre os tumultos e o consumismo da vida de hoje, vez em quando surgem oásis para alimento do espírito. Ouvir a delicada fala de Israel Pedrosa e o brilho de Marco Lucchesi é um alento e uma
    aprendizagem. O atelier de Israel Pedrosa é um ponto onde " ressoam "
    a cor e toda a criatividade de um artista privilegiado. Comoveu-me a
    simplicidade com que contou-nos suas primeiras emoções ao "conhecer"
    Leonardo Da Vinci, na cidade do interior, e o seu guia foi o coleguinha
    filho do alfaiate da rua São Mateus. Algum tempo depois as cores dos
    sóis de Livorno, baía de Nápoles, Milão, Florença etc...Temos uma imensa alegria e muito respeito ao querido artista Israel - ele escolheu a taba de
    Arariboia para viver ! E o Marco, como sabe transmitir a emoção singular
    da obra do Artista . Uma tarde para sermos absolvidos... e renascidos.
    Parabéns a você pelo Título de Servidor Emérito da Cultura e Difusão Cultural, um honroso voto do ilustre Prof.Maximiano de Carvalho e Silva.
    Abs. Renato Augusto Farias de Carvalho

    ResponderExcluir
  6. É priciso congratularmos o blog pelas profunda matéria que apresenta.
    Eu como historiólogo e poeta gostaria de indicar o trabalho de uma prima minha para vocês colocarem como vídeo no final das postage, ela chama Edinéia Macedo, não me canso de vi ela:

    http://www.youtube.com/watch?v=IKKDw8kJe5M

    Mim ajude a divulgar.

    MV

    ResponderExcluir
  7. Meu caro MV, historiólogo e poeta,o vídeo de sua prima é o melhor exemplo do que acontece quando gente bruta se mete a fazer arte.
    Espero que você não escreva história e poesia como sua prima canta. Excrescência!

    ResponderExcluir