quinta-feira, 28 de julho de 2011

Luís Antônio Pimentel: uma cara e muitas caricaturas


A cara

                                                 Pimentel em foto de Will Martins (2011)


As muitas caricaturas


Luís Antônio Pimentel na pena de Faustus, década de 1930



Pimentel exercendo sua segunda pele de fotógrafo em charge de Miguel Coelho (1979)



Caricatura de Pimentel assinada por Daní (1982?)



Pimentel retratado por Mendez (1982)



Luís Antônio Pimentel no traço de Carias (1991)



Pimentel em autoretrato (1992)


Retrato de Pimentel por Miguel Coelho (2000)



Caricatura de Pimentel de autoria de Ildo Nascimento




LAP na visão do cartunista Guidacci (2007)




24 comentários:

  1. Um ser incomparável. Mando mil beijos para ele com meu carinho eterno.
    Parabéns, Roberto!
    Belvedere

    ResponderExcluir
  2. Roberto Santos/Fernando de Aviz28 de julho de 2011 15:10

    Parabéns, Roberto,
    pelo belo texto-(con)vivência-essência, em belo retrato do nosso amado mestre Pimentel. Gostei, muito!
    Abraços, Roberto

    ResponderExcluir
  3. Que belíssima homenagem ao poeta Luiz Antônio Pimentel!!!
    A maior que já vi até agora!
    Que texto misterioso e belo. Faz jus ao homenageado...

    Roberto, queria tanto lhe conhecer pessoalmente...

    ResponderExcluir
  4. Oi Professor!
    Que bacana as caricaturas!
    O poeta pimentel ainda é vivo?
    Ele já viu esta postagem?!
    Bjuuuuuuuuuuus!
    Piá

    ResponderExcluir
  5. Francisco da Cunha e Silva Filho28 de julho de 2011 16:33

    Estmado Roberto Kahlmeyer:

    Li seu blog falando, em síntese de elevada crítica, da obra de Luís Pimentel. Cada dia mais fico convencido de que crítica é mesmo criação da criação.
    Forte abraço do
    Cunha

    ResponderExcluir
  6. O poeta Luis Antônio Pimentel está bem acompanhado nesta matéria: Mario Faustino, José Guilherme Merquior, Marco Lucchesi e Roberto Kahlmeyer-Mertens. Um ancião cercado do havia de melhor em quatro diferentes gerações de jovens.

    Parabéns ao homenageado e ao mediador do Blog!
    Marluce Salgado

    ResponderExcluir
  7. Parabéns Roberto Kahlmeyer-Merten, seu texto literário em homenagem ao Luiz Antônio Pimentel está perfeito, e as caricaturas dos Mestres do Desenho são digno de Louvor, quem sabe um dia eu chego lá...grande abraço de Luz!

    ResponderExcluir
  8. Faustino, Merquior, Lucchesi e Kahlmeyer... o quanto ainda não ouviremos desses nomes...

    O poeta Pimentel deve estar feliz!
    Quem não estaria! Quem não gostaria de estar na companhia desses nomes!

    E o que dizer dos desenhos!
    Professor Roberto Kahlmeyer, meus cumprimentos pelo seu blog.

    GS

    ResponderExcluir
  9. Mestres da caricatura: Miguel Coelho, Carias e Guidacci.
    Viva Pimentel!

    Adalberto Valles

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. O comentário anônimo relativo ao “Prêmio Intelectual do Ano 2011” foi suprimido por conter palavreado de baixo calão a respeito do contemplado deste ano. Literatura-Vivência é um veículo que conserva o espírito democrático e, obedecendo ao imperativo do respeito mútuo, não publica comentários com conteúdo ofensivo.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  13. O novo comentário anônimo relativo ao “Prêmio Intelectual do Ano 2011” foi retirado por conter palavreado de baixo calão a respeito do contemplado deste ano. Literatura-Vivência é um veículo que conserva o espírito democrático e, obedecendo ao imperativo do respeito mútuo, não publica comentários com conteúdo ofensivo.

    ResponderExcluir
  14. Caro Roberto,

    Cheguei a ler o comentário antes de sua rápida retirada.
    Julgo que a administração do Blog agiu certo. Mas se tal Blog é mesmo democrático como diz, não poderá deletar este meu comentário: Não aprovo insultos e falta de educação, mas o comentarista anterior não deixa de estar certo em alguns aspectos.

    O Prêmio Intelectual do Ano foi oferecido a poucos intelectuais. Este último, o de 2011, não é um intelectual, é, quando muito um político profissional.

    Falta transparência na escolha dos premiados. Hoje fica tudo na base do arbítrio, um escolhe entre seus amigos e, voilá: Intelectual do ano! Não pode ser arbitrário assim! Não há critério!

    O prêmio não contempla que mais tem trabalhado pela cultura! Não tem olhos para o pessoal que pesquisa, publica, corre atrás... O Prêmio perde prestígio a cada ano. Sem querer injuriar, é necessário voltar a ter uma equipe ou um colegiado para indicar o prêmio. Do jeito que está, ele fica vulnerável à virulência que presenciamos nos comentários deletados.

    ResponderExcluir
  15. Literatura-Vivência garante a livre expressão de comentários dos frequentadores do Blog, mas não necessariamente endossa as opiniões aqui veiculadas, sendo elas de inteira responsabilidade de seus propositores

    ResponderExcluir
  16. Prezado Roberto, continuo acompanhando seu blog com bastante empenho, constatando a sua fluência verbal, seu português escorreito e sua dimensão cultural sempre no trânsito interlocutivo entre filosofia e literatura. Agora, leio a celebração do nosso querido Pimentel, "O Arconte de Niterói", conforme, há mais de dez anos, já o chamei em publicação no extinto jornal de cultura, por mim coordenado, O Correio.

    Já que você, com rara profundidade, está revivendo a memória dos valores da cidade, cabe aqui uma sugestão. No dia 5 de agosto, às 17h, sexta-feira, a Câmara Municipal de Niterói, em sessão solene, irá atribuir a Ayrton Pinto Ribeiro, em caráter póstumo, a medalha João Batista Petersen. Ayrton foi um dos fundadores do Instituto Histórico e Geográfico e membro participante de outras entidades representativas. Será saudado pelo nosso amigo Wanderlino, quando a filha do homenageado, Eliana Bueno Ribeiro Vianna Santos, minha particular amiga e professora da Faculdade de Letras da UFRJ, há décadas, residindo em Paris onde leciona, receberá a medalha.

    Ayrton Pinto Ribeiro coparticipou de vários movimentos intelectuais de Niterói. Companheiro assíduo do Pimentel, do Sávio, do Edmo e de tantos outros de seu tempo, ele deixou um marco significativo em terras fluminenses, não apenas como escritor, jornalista, memorialista, historiador, como também como um exemplo de ser humano, por excelência, conciliador.

    Por tudo isso, gostaria de convidá-lo para comparecer no dia 5, às 17h, a essa justíssima homenagem e, se possível, também divulgar no seu blog o perfil de Ayrton , aliás, já publicado em antigos jornais pelo Pimentel, ou talvez até reproduzir o próprio discurso do Wanderlino, na sua galeria memorialística dos valores locais.

    Grande abraço com os cumprimentos de Dalma.

    ResponderExcluir
  17. Carlos Jose Rosa Moreira28 de julho de 2011 21:27

    O nosso Pimentel... jornalista, poeta, prosador, pesquisador, professor, compositor, fotógrafo, artista. Um cidadão correto, um humanista. Um daqueles que o grande educador Paulo Freire chamava de "um homem amoroso".
    Grande abraço.
    Carlos Rosa.

    ResponderExcluir
  18. Pimentel vige, de fato, como um dos mais importantes, se não o mais importante poeta de nossos tempos. Sua obra, não apenas poética, está entre as brasileiras de maior valor.

    ResponderExcluir
  19. Emmanuel de Macedo Soares29 de julho de 2011 04:32

    Garante a livre expressão, desde que a livre expressão não seja tão livre assim... Mas também sou contra baixarias, seja contra quem for, premiados ou não. Há formas mais civilizadas de discordar, tanto mais que esse negócio de Intelectual do Ano é uma coisa inocente, restrita ao Grupo Mônaco, que não quer abafar ninguém, só quer mostrar que faz samba também. Vamos pensar no Pimentel, que é hours concours por unanimidade, e realmente vale a pena.

    ResponderExcluir
  20. De acordo com tudo no comentário anterior.
    O foco aqui é no Pimentel.

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  22. O novo comentário anônimo relativo ao “Prêmio Intelectual do Ano 2011” foi retirado por conter palavreado de baixo calão a respeito do contemplado deste ano. Literatura-Vivência é um veículo que conserva o espírito democrático e, obedecendo ao imperativo do respeito mútuo, não publica comentários com conteúdo ofensivo.

    ResponderExcluir
  23. Prezado Roberto,falar em Pimentel é falar em uma figura paterna que me levou pela mão
    através da vida, mostrando sabedoria, tolerância,doação e amor. Não sei se fui boa aprendiz.,
    mas sei que aprendi a amá-lo e admirá-lo. Nossa com - vivência só me enriqueceu. Tenho
    orgulho dessa amizade que, espero, continue me iluminando. Grata por querer saber minha
    opinião.

    ResponderExcluir
  24. Karákas!
    Que foto boa do Pimentel!
    Essa eu num conhecia!
    Lu

    ResponderExcluir