sexta-feira, 10 de maio de 2013

"Pseudonímica e comunicação indireta na obra de Kierkegaard", por R. S. Kahlmeyer-Mertens (Conferência por ocasião do bicentenário de Kierkegaard).





“Que é um poeta? Um ser humano infeliz que encerra em seu coração profundos tormentos, porém seus lábios são formados de tal modo que quando os suspiros e os gritos fluem por sobre eles, ressoam como uma linda música. Com ele acontece o que ocorria aos infelizes que eram torturados demoradamente, com fogo lento, no boi de Falaris, e cujos gritos não podiam alcançar os ouvidos do tirano para não assustá-lo; a este os gritos soavam como uma doce música. E os homens se reúnem em multidão ao redor do poeta e lhe dizem: Vamos, canta de novo, quer dizer, tomara que novos sofrimentos martirizem tua alma, e Oxalá teus lábios continuem sempre formados como até agora; pois o grito apenas nos assustaria, mas a música, esta sim é deliciosa. E os críticos se chegam e falam: Assim está correto, é assim que deve ser, de acordo com as regras da Estética. Ora, dá para compreender, um crítico de arte é exatamente igual a um poeta, só que não tem os tormentos no coração e nenhuma música nos lábios. Olha, por isso eu prefiro ser um pastor de porcos na Amagerbro e ser compreendido por eles do que ser poeta e ser incompreendido pelos homens”. (KIERKEGAARD, S. A. Diapsalmata. In: Either/Or. Princeton: Princeton University Press,1953, p. 15)
 

Venha conhecer um pouco mais da vida e obra do multifacético Søren Kierkegaard:
 
 
 
 

6 comentários:

  1. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom,
    li algumas coisas folhe-ei algumas postagens,
    gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha.
    Deixo-lhe a minha bênção.
    E que haja muita felicidade e saúde em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir
  2. Lamentei muito mas não foi possível comparecer. Obrigada pelo gentil convite

    Nicoleta

    ResponderExcluir
  3. Roberto, sinceramente, eu não sei onde está a dita inteligência de Niterói que não vê a importância de seu trabalho para a cultura fluminense. Seu Blog deveria ser algo fomentado pela Secretaria de Cultura da Cidade de Niterói.
    Enquanto isso, os ditos "intelectuais" estão por aí frequentando as calçadas e pracinhas animadas pela leveza de pretensões pueris! Cambada de bolhas!
    Um abraço do admirador,
    Chico Manso

    ResponderExcluir
  4. Roberto
    Sua palestra foi rica, agradável, esclarecedora. Boa para neófitos como eu e para quem é da área, estudantes e professores. Tudo na medida certa: conhecimento, erudição, didática. Uma tarde enriquecedora e o prazer renovado de estar com você.
    Um grande abraço.
    Carlos Rosa Moreira.

    ResponderExcluir
  5. Aqui na cidade muitos perdem o estímulo devido a indiferença para com seus trabalhos. A gente faz, divulga, mas o umbiguismo é algo que já não tolero mais.
    Informo que vou me embora. E para Pasárgada.
    Eliette Montes

    ResponderExcluir
  6. Caro Kahlmeyer,

    Venho lendo seu blog desde o início, e devo dizer que Niterói é uma cidade muito feliz em ter gente trabalhando por sua cultura, como você faz. Parabéns.
    Imagino que o povo de sua cidade saiba reconhecer o valor de um espaço como este.

    Att,
    Celito Lopes

    ResponderExcluir