quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Instituições literárias de Niterói festejam o novo número de “Literato” na sede da Academia Fluminense de Letras.



Novo número de Literato, lançado no dia 06 de setembro de 2011.

O Literato – Jornal das letras de Niterói divulga o trabalho das principais instituições de letras da Cidade. Oferecido pela Secretaria Municipal de Cultura em associação à Fundação de Arte de Niterói (e com o apoio da Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro), instituições como a Academia Fluminense de Letras, a Academia Niteroiense de Letras, o Cenáculo Fluminense de História e Letras, o Grupo Mônaco de Cultura e o Centro Cultural Maria Sabina (entre outras) se valem deste veículo para publicar sua produção intelectual, divulgar e noticiar seus eventos. Assim sendo, trimestralmente, as Instituições literárias dispõem de uma página para mostrar o que possuem de melhor.
Em cada novo número de Literato, com o intuito de reforçar os laços entre instituições, órgãos públicos e a sociedade, o jornal é lançado em um evento no qual os presidentes instituições, editores, redatores, colaboradores e, principalmente, leitores se reúnem em congraçamento. A postagem do Literatura-Vivência de hoje é o registro do número 06 (ano II, setembro 2011) do assim chamado “Jornal das Letras de Niterói”, que teve lugar na sede da Academia Fluminense de Letras, atuante na recém-reformada Biblioteca Pública de Niterói:


Fachada da Biblioteca Pública de Niterói - BPN, uma das referências da cultura da Cidade


Vista interna da BPN.

Placa em que se confere à Academia Fluminense de Letras sede no espaço da Biblioteca (Foto de O Fluminense)

O Presidente da Academia Fluminense de Letras, Dr. Edmo Rodrigues Lutterbach,
faz as honras da casa aos convidados que chegam.

Adriana Machado, representante da Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro,
assina o livro de presenças.

Roberto S. Kahlmeyer-Mertens com o Presidente Edmo Lutterbach
e Diretora da Biblioteca Pública de Niterói Glória Blauth

Novamente Kahlmeyer-Mertens, Lutterbach e Blauth

A chegada de Walmir Ventura Rêgo
(ao fundo, a acessora da I.O.-RJ, Adriana Machado; Edmo Lutterbach ao lado).

Neide Barros Rêgo, Walmir Ventura e Edmo Lutterbach.

Neide Barros Rêgo assina o livro de presença e o casal de acadêmicos Gilson Rangel Rolim e Edel Costa  (representantes respectivos da Academia Niteroiense de Letras - ANL e da Associação Niteroiense de Escritores - ANE ) aguardam para também subscrever.

A jornalista Aparecida Rollemberg,
representando a Secretaria Municipal de Cultura e a Fundação de Artes de Niterói.

Aparecida Rollemberg registrando sua presença.

 Vitral decorativo com motivo literário no salão da
Academia Fluminense de Letras.




Representantes das diversas Instituições literárias
e dos demais órgãos envolvidos na publicação de Literato.

Julio Vanni, Aparecido Rollemberg, Edmo Lutterbach, Carlos Mônaco e Neide Barros Rêgo
Alguns dos representantes das instituições literárias que integram o Jornal.

Parte da assistência do evento: pequena mas seleta.

A descontração após a formalidade.


Entre os presente, o detaque para Graça Eliana Thuler, presidente do Clube de Esperanto de Niterói e Juber Baesso, representando a Academia de Letras da Região Oceânica de Niterói - ALRON.

Da esquerda para a direita: Carlos Mônaco. Julio Cezar Vanni e Edmo R. Lutterbach
(homens que trabalham pela cultura de Niterói).

Ao fundo: Gilson Rangel Rolim e Marco Aurélio Faria; em primeiro plano, Edel Costa, a professora Dionilce Silva de Faria. Neide Barros Rêgo (de costas).


O debate de Julio Vanni com Marco Aurélio Faria.

O presidente da Academia Fluminense de Letras, Edmo Rodrigues Lutterbach e o presidente do Cenáculo Fluminense de História e Letras, Julio Cezar Vanni: colóquio de fim de festa.


Dois retratos do contentamento de Carlos Silvestre Mônaco


O afável Julio Cezar Vanni aprecia o novo número de Literato.


Imagem noturna da fachada da  BPN, sede da AFL.



Luís Antônio Pimentel, Bienal 2011.
(assita o vídeo):




Fotos da homenagem à Pimentel na Bienal 2011.



Divulgação Cultural
(Clique na imagem para ampliar)

38 comentários:

  1. Kahlmeyer, Lutterbach, Blauth, Rollemberg... eu não sabia que existia colônia alemã em Niterói!

    ResponderExcluir
  2. Carlos Rosa Moreira7 de setembro de 2011 12:19

    Roberto
    Parabéns pela excelente cobertura do lançamento do Literato. Infelizmente, não pude ir, mas o seu registro está muito bem feito.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Da fato, uma cobertura com tudo que tem direito!
    Meus parabéns para todas as instituições que se beneficiam com essa divulgação.

    Andréa Sousa

    ResponderExcluir
  4. Emmanuel de Macedo Soares7 de setembro de 2011 13:54

    Pois é. Nós temos uma Academia Brasileira de Letras, uma Academia Fluminense de Letras, milhões de academias estaduais e municipais de letras, afora os cenáculos, associações, ateneus e caterva. Servem pra que, se em pleno Dia da Pátria a dona lá de Brasília insiste em se dizer PRESIDENTA? Pátria e idioma são a mesma coisa. Ou alguém já esqueceu que os franceses fizeram até uma guerra por conta de uma mera palavrinha de quatro letras? Primeiro é preciso educar as IGNORANTAS e depois pensar em instituições culturais ou literárias.

    ResponderExcluir
  5. Neide Barros Rêgo7 de setembro de 2011 14:03

    Parabéns, Kahlmeyer!
    Fiquei muito contente com a notícia de que você vai entrar para a AFL (Edmo me contou que falou com você).
    Você vai ser uma ótima aquisição.
    Um abraço
    Neide

    ResponderExcluir
  6. Caro Roberto,
    Fico surpreso ver que, após uma reforma de vulto na BPN-Biblioteca Pública de Niterói, a Academia Fluminense de Letras usa o espaço do Salão Nobre para fazer "distribuição do novo exemplar do LITERATO"! Nos idos tempos, o jornal era distribuido nas ruas, com o "pequeno jornaleiro" (existe até uma estátua na Av. Rio Branco, no Rio de Janeiro)gritando: Extra! Extra!!!... Realmente o que se vê nesta postagem é... vento! Um forte abraço,
    P.R.Cecchetti

    ResponderExcluir
  7. RAQUEL MARIA CARVALHO NAVEIRA7 de setembro de 2011 15:30

    Prezado Roberto Kahlmeyer,
    Muito bom navegar pelo "O Literato".
    Fiquei feliz em rever a Neide Barros Rego por fotos.
    Quando da minha estada no Rio, pudemos nos encontrar algumas vezes e a admiro.
    Tenho uma veia fluminense, pois meus avós, Amílcar Pereira da Silva e Iracema, eram de Macaé.
    Peço que visite o meu site: www.raquelnaveira.com.br
    Envio em anexo uma crônica.
    Espero que goste.
    Abraço fraterno,
    Raquel Naveira

    ResponderExcluir
  8. Amigo Roberto,

    Isso é um blog literário!

    Parabéns!
    Laudelino Freitas Marques

    ResponderExcluir
  9. Onde consigo o jornal?
    Ele é comprado? Distribuído?

    Abraços
    Rocco

    ResponderExcluir
  10. Emmanuel de Macedo Soares7 de setembro de 2011 16:41

    Fica surpreso não, Cecchetti. Não faz muito tempo, o Teatro Municipal abriu as portas para um leilão de contrabando apreendido pela Polícia Federal. Não tá lembrado não? Em Niterói tudo é possível, até mesmo chamar de jornal um negócio que circula de três em três meses, dando chutes na canela da etimologia.

    ResponderExcluir
  11. Alguém aceitaria uma dose de anti-rábica?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, o Emmanuel pode ser rascante, mas muitas vezes está coberto de razão.
      Marcelo Lopes

      Excluir
  12. Poh, não é legal ter um jornal literário fomentado pela cidade!?
    Aqui e Friburgo não temos um privilégio destes!

    Queria minha cidade tivesse um Literato!

    ResponderExcluir
  13. Resta saber se o Jornal é bem feito... poderia ser quinzenal!

    ResponderExcluir
  14. Amigo Roberto,

    Fiquei sabendo da sua participação no congresso: "Phenomenological Perspectives on Cultural Change and Enviromental Challenges". Quando é que vc embarca para a Lituânia? Faça bonito representando a UERJ.

    Como faço para adquirir um exemplar do “Literato”?

    Com admiração
    Eduardo

    ResponderExcluir
  15. Gosto dos comentários agridoces do Emmanuel Macedo Soares. O cara tem estilo.

    Simone Pimenta!

    ResponderExcluir
  16. Kahlmeyer,

    Como faço para comprar o Literato?

    Wanda

    ResponderExcluir
  17. Aderaldo Figueiredo7 de setembro de 2011 17:17

    O que esse tal de Literato tem de tão polêmico?
    Fiquei curioso para ler. Ele circula aqui em São Gonçalo?

    Aderaldo

    ResponderExcluir
  18. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK eh o melhor de todos!!!

    Marcelo

    ResponderExcluir
  19. Mensagens que detratam um jornal como o Literato não deveriam ser publicadas neste Blog.
    A cultura em nosso país passa por um total desprezo pelo poder público, não deveríamos dar ouvidos àqueles que falam mal dos poucos que ajudam na divulgação de cultura em nosso país/estado/município.

    ResponderExcluir
  20. Renato Augusto Farias de Carvalho7 de setembro de 2011 18:56

    Olá Roberto, mais uma vez recebo com alegria um email seu: procuro um sinônimo de bálsamo ... encontro um poema vivo - Luís Antônio Pimentel e vou continuando, com alegria, o caminho da serra.
    Parabéns (esta palavra não diz tudo, mas tenta ! ) pelas notícias a respeito do número 6 do Literato.
    Gostei de ler a Neide noticiando sua entrada na Academia Fluminense de Letras. Sua juventude, talento, criatividade e competência são a Carta que lhe recomenda. Espero que as entidades a que você pertence aproveitem muito a ditosa convivência.
    Fraternalmente,
    Renato

    ResponderExcluir
  21. Emmanuel de Macedo Soares7 de setembro de 2011 19:42

    Ué! Alguém andou falando mal de O Literato por aqui? Então perdi algum comentário...

    ResponderExcluir
  22. Emmanuel de Macedo Soares7 de setembro de 2011 19:57

    Sem fardão nem jeton, sem chá das quintas nem herança do livreiro Alves (quem sabe o Mônaco se anime e siga o exemplo), lá vai a Academia Fluminense receber o Kahlmeyer entre seus imortais. Eu não sei quem inventou essa história de que acadêmico é imortal, mas premiar o talento é sempre uma boa notícia. E verdade se diga: se não fosse o mortal Edmo Lutterbach, a Academia Fluminense já teria morrido há muito tempo.

    ResponderExcluir
  23. Marcelly Vespasiano7 de setembro de 2011 20:03

    Hehehehehehee

    Esse tal de Emmanuel é f*da!
    Ele joga em meu time!

    hehehehehe

    ResponderExcluir
  24. Resposta ao comentário anônimo que sugere que certos juízos sejam censurados:

    O Blog Literatura-Vivência, em seu papel difundir a cultura e literária fluminense, entende não poder censurar qualquer manifestação espontânea de pensamento (a menos que essas infrinjam os limites do decoro e da boa convivência).
    Prezando por ser um fórum democrático, o Blog preserva a liberdade de expressão, a transparência e resguarda, mesmo, o espaço para os conflitos de ideias. Entendemos que o conflito resultante da divergência de opiniões ou de posicionamentos teóricos não sejam desagregadores, mas, antes, agentes promovedores de revisão de perspectivas e colaborador na criação de uma massa crítica literária fluminense.
    Acrescentamos, ainda, que o Blog pretende sempre se manter neutro nas considerações de seus usuários/leitores, posicionando-se apenas no conteúdo de suas matérias.

    ResponderExcluir
  25. Alcirema Perlingeiro7 de setembro de 2011 20:59

    Kahlmeyer, meu querido!

    Que felicidade em saber que você foi indicado para a Academia Fluminense de Letras!
    É sem dúvida um grande passo para essa carreira linda que você vem fazendo em Niterói!

    Estou até emocionada...
    Alcirema

    O Edmo Lutterbach que durante todos essas anos fez o serviço de perpetuar a Academia agora faz o movimento de arejá-la, de remoçá-la.

    Parabéns Edmo, parabéns Kahlmeyer, parabéns AFL!

    Da sua maior admiradora,

    ResponderExcluir
  26. Emmanuel de Macedo Soares7 de setembro de 2011 21:30

    A Constituição diz: é livre a expressão do pensamento, vedado o anonimato. Então, quem tá sobrando aqui? Anônimo é uma coisa nojenta. Pau neles!

    ResponderExcluir
  27. Agradeço a comunicação,
    nascido em Niterói e participativo no Circuito Cultural vejo com otimismo esta iniciativa. Parabéns.
    Vicente de Percia

    ResponderExcluir
  28. Ciao, Kahlmeyer.

    Você é uma das grandes esperanças da nova geração de intelectuais de Niterói e do Estado do Rio. Sua potencialidade intelectual já é flagrante. Confio em você como sempre confiei no Marco Lucchesi, que eu aprecio e quero tanto como um filho.
    Para homernagear um gênio de Niterói que chega à ABL, só mesmo outro gênio jovem, em quem se pode acreditar no seu futuro.
    Grato, pela generosidade do envio do seu excelente trabalho fotográfico. Na minha volta da Italia gostaria de ter uma conversa a três ,isto é, você,Monaco e eu para dinamizarmos roteiros válidos.

    Um cordial abraço do
    Julio Vanni

    ResponderExcluir
  29. Luiz Augusto Erthal8 de setembro de 2011 13:14

    Caro Roberto,
    Todos nós aguardamos ansiosamente o dia em que você subirá as escadas da AFL. Tenho certeza de que esse momento marcará um novo tempo da cultura fluminense. Nossa academia maior começará, enfim, a reviver seus melhores dias. Fico felicíssimo, esperando a confirmação dessa grande notícia.
    Um forte abraço,
    Erthal

    ResponderExcluir
  30. A Academia Fluminense de Letras, na figura de seu presidente Edmo Lutterbarch, fez uma grande aquisição de Roberto Kahlmeyer-Mertens em seus quadros.
    A Academia agregou valor intelectual e moral ao acolher este rapaz nesse Olimpo esplêndido!

    Saudações euclidianas,
    Dr. Publio Guarino

    ResponderExcluir
  31. Com dificuldade para digitar, registro minha alegria por sua indicação para a AFL. Bons tempos virão, com certeza!
    Abraço todos vocês com carinho.
    Belvedere

    ResponderExcluir
  32. Carlos Rosa Moreira9 de setembro de 2011 07:25

    Roberto
    Li que você foi indicado para a Academia Fluminense de Letras. Fico muito feliz e dou-lhe os parabéns, pois a indicação é merecida. Confesso que não entendo muito bem esse negócio de indicação para uma Academia de Letras, o correto seria votação, mas, vá lá, no seu caso está até correto, pois você merece e deve ocupar uma cadeira na AFL. Vejo dois ganhadores: você e a AFL. Vai ser muito bom para a academia ter um intelectual como você em seus quadros, pois intelectual que é intelectual, não é alguém do "centro", é alguém que sai do centro (quase sempre um lugar de tenebroso marasmo), que se torna "excêntrico", criando e fazendo bonito como você faz. A academia vai ganhar muito com a sua presença, pois tenho a certeza de que você vai sacudir a poeira do lençol. E você se sentirá honrado em ter seu nome entre tantos grandes nomes do passado. Um grande abraço e já estou pronto para aplaudi-lo no dia da posse.
    Carlos Rosa Moreira.

    ResponderExcluir
  33. Como fazer para ter um exemplar de Literato?

    ResponderExcluir
  34. José Sobral Mendes9 de setembro de 2011 13:08

    Kahlmeyer,

    O Julio Vanni tem toda razão.
    Você representa hoje para Niterói o que, um dia o Lucchesi representou.
    Você é um Lucchesi fiel a Niterói!

    Seu amigo
    José Mendes

    ResponderExcluir
  35. Roberto Kahlmeyer,

    Você parece um príncipe!

    Laurinha

    ResponderExcluir
  36. QUERIDO PROFESSOR ROBERTO

    PARABÉNS PELA DIVULGAÇÃO DO LANÇAMENTO DO JORNAL LITERATO, SEU BLOG COMPLEMENTA ESTE VEÍCULO PRECIOSO!

    ALÉM DE HOMEM DE CULTURA, ACADÊMICO E FILÓSOFO, O SENHOR É UM GRANDE EDUCADOR, É O NOSSO FELISBERTO DE CARVALHO!!!

    ABRAÇOS MARLENE SARGAÇO

    ResponderExcluir