quarta-feira, 25 de maio de 2011

Sandro Rebel: poeta anticonvencional e valor campista na cunhagem/resgate da identidade fluminense.

Quem são os “atores” da Renascença Fluminense? As postagens anteriores suscitaram perguntar como essa. Essas desejam saber se teríamos talentos que pudessem encabeçar a proposta de um renascimento da cultura literária fluminense (e, se caso houvesse, quem seriam essas figuras). As postagens que se seguirão a esta vêm responder a essas indagações. Apresentaremos alguns dos escritores que compõem o significativo cenário da literatura fluminense (sejam eles vivos-atuantes ou pertencentes a um passado ainda muito vigente). Consideremos homenageados os nomes aqui contemplados; estejamos, pois, preparados para o que é reconhecido como o melhor e o mais louvável na literatura feita no Rio de Janeiro.


Subsídios para a história de um Calçadão, por Sandro Pereira Rebel



Na Livraria Ideal,
em clima sempre de festa,
e de maneira informal,
o saber se manifesta.
Lá é sede da cultura,
pois é no seu Calçadão
que a arte e a literatura
têm força e dimensão.
De expressão, tem muita gente,
muito talento de escol,
que lá, aquele ambiente,
refulge que nem o sol.
Mas refulge, na verdade,
e difunde erudição,
com a maior simplicidade,
sem qualquer afetação.


(...)

E é por essa mesma trilha
que se guia o Pimentel,
pois com todos compartilha
seus saberes, a granel.


(...)

Quem ainda da poesia
faz do seu manejo um dom
que cultiva com maestria,
é a Beatriz Chacon.
E no que diz com escritora,
a todos sensibiliza
a riqueza criadora
que tem Branca Eloysa.
(...)


Assim como lá fulgura,
de pena e palavra fácil,
a admirável figura
do ilustre Doutor Horácio.

Lutterbach é outro vulto
que, por muito respeitado
como inteligente e culto,
há de aqui ser exaltado.
Mas, não posso me olvidar
de, entre tantos luminares,
mencionar e ressaltar
o ilustrado Hugo Tavares.
E, com um jeito de menino,
no calçadão também luz
o poeta Wanderlino,
com a sua Lena Jesus

(...)

Outra presença bem cara,
afável como um deleite,
provém da bela Itaocara:
a do Doutor Kleber Leite.
Entre, assim, pessoas tantas
que lá estão pra se aplaudir
há o Chaudon, o Lívio Dantas
e os Sousas: Sávio e Gercy.

(...)

Tem mais gente que vai lá,
mesmo sem muita freqüência,
como o Lyad, do haicai,
poeta de excelência.
Loretti, grande orador,
e o Nery, vereador.

(...)


E tem o Waldir Carvalho,
que, da história até o romance,
sabe dar ao seu trabalho
mais um atraente alcance.



(...)


é mais outro que enriquece
as divertidas manhãs
que a Livraria Oferece.
E pra que a gente italiana
com a brasileira se irmane,
mais o Calçadão se ufana
de ter lá o Júlio Vanni.

(...)

Tem a Maria, cantora,
com seu par, o Francisconi,
tem Neide, a declamadora,
e a edil Maria Ivone.
Tem o Oswaldo, jornalista,
tem o Cecchetti, do “Cais”,
Leda Jorge, musicista,
Heitor Cruz e Armando Vaz.

(...)

Carlinhos, o livreiro,
na cidade é o Principal
é o mais firme timoneiro
da agitação cultural.

 

(...)

No Calçadão, mais saudade,
uma outra, enorme, ficou,
das sementes da amizade
que o Sérgio Cid plantou.
À guisa de pós-escrito,
antes, pois, de terminar,
faço questão de contrito,
um apelo aqui deixar.
É que, face a tanta gente
que freqüenta o Calçadão,
com certeza, inconsciente,
cometi muita omissão.

E deixei de registrar
a presença de pessoas
que aqui deveriam estar,
recebendo também loas.
 Que saibam me perdoar,
todas essas que esqueci:
este o apelo que, ao findar,
quero a elas dirigir.
Pois, até sendo diversos,
seus nomes hei de lembrar,
quando um dia estes meus versos
resolver continuar.
 


(REBEL, Sandro Pereira. Subsídios para a história de um Calçadão.
Niterói: Muiraquitã, 1996.)








6 comentários:

  1. Aciréia Perlingeiro26 de maio de 2011 10:50

    Caro Roberto,
    Que homenagem bonita feita ao poeta Sandro Rebel! E uma homenagem extensiva a todos os outros que são ali mencionados.
    Pondem se considerar privilegiados aqueles que são mencionados em seu Blog.
    Parabéns por este empreendimento de sucesso.
    Vc é muito participativo!
    De sua admniradora,
    Aciréia

    ResponderExcluir
  2. R. S. Kahlmeyer-Mertens,
    Seu Blog é o melhor exemplo de que ação é personalidade.
    Parabéns por este espaço privilegiado!
    Amanda Zouk

    ResponderExcluir
  3. Este tal Rebel é engraçado! Digo, espirituoso!

    ResponderExcluir
  4. Que legal ver o Sandro aqui. É simples, sensível e sabe ter aquela leveza que falta a muitos. Parabéns, Roberto! Um abração, Sandro!
    Belvedere

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito do sandro, cara simples, sensível. Vou encaminhar aos amigos.
    Bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  6. Linda homenagem feita por meu pai,Sandro Rebel, aos colegas do Calçadão. Ele só esqueceu de citar o seu nome no texto! O Calçadão já faz parte de sua história de vida. É ali que papai, ao lado de outros ilustres escritores fluminenses, compartilha saberes.

    ResponderExcluir