sábado, 26 de novembro de 2011

Estamos passando para uma nova era, o que se espera é um mundo melhor...





Êxtase Búdico


Abre-me os braços, Solidão profunda,
Reverência do céu, solenidade
Dos astros, tenebrosa majestade,
Ó planetária comunhão fecunda!

Óleo da noite, sacrossanto, inunda
Todo o meu ser, dá-me essa castidade,
As azuis florescências da saudade,
Graça das graças imortais oriunda!

As estrelas cativas no teu seio
Dão-me um tocante e fugitivo enleio,
Embalam-me na luz consoladora!

Abre-me os braços, Solidão radiante,
Funda, fenomenal e soluçante,
Larga e búdica Noite Redentora!





Divulgação Cultural
(Clique na imagem para ampliar)



8 comentários:

  1. Marcelly Vespasiano26 de novembro de 2011 10:49

    hehehehe... "soh eh seu, aquilo que vc dah!"

    ResponderExcluir
  2. Não gostei do clip! Uma cambada de celerados!

    ResponderExcluir
  3. O vídeo tem pouco de zen, tem pouco de búdico, mas tem muito de pop!

    Talvez se Cruz e Sousa tivesse vivido em nossos dias fizesse parte de uma banda como essas.

    Enfim, o "balanço" deles é bom!

    Norma

    PS: O Almeida fala como meu avô! Não é para tanto!

    ResponderExcluir
  4. Roberto,

    Gostei do Blog. Coloquei entre meus "favoritos". Acompanharei você de perto!

    Acho muito bonita sua dedicação às Academias de Niterói, seu colegas de academia devem ficar orgulhosos com as coberturas que vc faz.

    Nos falamos!

    Jonathas Lima

    ResponderExcluir
  5. Bacana! Poema e letra.
    Obrigaduuuuu

    Martha

    ResponderExcluir
  6. Valeu,Roberto! E quanto aos livros,tudo certo, ok? Bjs

    ResponderExcluir
  7. muito bom, parabéns Kahlmeyer!

    ResponderExcluir
  8. Fernando Antonio Nunes dos Santos27 de novembro de 2011 23:46

    Silêncio

    silêncio que procuro
    silêncio que rejeito
    silêncio que acalma
    silêncio que alucina
    silêncio ensurdecedor
    que me fascina
    silêncio que respeito
    silêncio que não encontro

    ResponderExcluir